Calçadas

calçada_brasília

A arquitetura possui uma linguagem que pode ser identificada através de suas construções e de seus traçados urbanos. Uma linguagem que muitas vezes deixa a desejar, devido ao descaso de seus governantes e cidadãos. Mas, esperem aí, estou escutando uma voz… É Brasília, clamando por socorro!

Como toda cidade grande, Brasília enfrenta inúmeros problemas de infraestrutura urbana. E como pedestre, existe um problema que me chama muita atenção: a calçada.

De acordo com o Dicionário Aurélio, a calçada é “o caminho pavimentado para pedestres, numa rua, geralmente limitado por meio-fio; passeio”. O que muitas vezes não vemos por aqui: quem nunca atravessou a faixa de pedestre e quando chegou do outro lado, teve que pular um meio-fio de 25 cm de altura e ainda caminhou na terra, ou na grama? Ou ainda, nunca “catou mamona” ou torceu o pé numa calçada mal conservada?

calçada

Apesar de toda a monumentalidade de Brasília, Lucio Costa também trabalhou seu caráter humano quando propôs edifícios erguidos sobre pilotis e unidades de vizinhança, estimulando as pessoas a andarem a pé. Mas as calçadas acompanharam o crescimento desordenado da cidade, surgindo como consequência de edificações particulares, cada uma a sua maneira. Muitas sendo utilizadas como estacionamento ou área para mesas de bares e restaurantes.

Pensamos em lindos edifícios sustentáveis, acessíveis, mas esquecemos que é preciso caminhar para chegar até eles. Assim, a calçada tem um papel fundamental na mobilidade urbana, pois é ela que garante o acesso e/ou limita esse direito quando a construção não contempla o trânsito livre de pessoas e sua conservação não é adequada, podendo representar riscos aos pedestres.

carros estacionados em calçada de Manaus créditos: Arquivo A Crítica

cena comum em todo país. Créditos: Arquivo A Crítica

Precisamos pensar a calçada não só como parte da porta de nossa casa, mas sim, como parte essencial da cidade, dando mobilidade a todos os tipos de pedestres. Muitas cidades já estão pensando na regularização e padronização de suas calçadas. Temos que nos mover também!

Vamos exercer nosso direito de ir e vir, fazendo de nossas calçadas um caminho seguro e agradável, onde os pedestres podem se locomover sem qualquer dificuldade.

Daniella B. Ferreira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: