Para preservar as virtudes, devemos negligenciar os problemas?

planejamento urbano em brasília

Anúncios

  1. Concordo Laila. Como você mesmo disse é uma questão complexa. A ironia no entanto é muito útil para lembrarmos que a preservação de Brasília não deve servir como uma desculpa cômoda para sequer refletirmos sobre a cidade melhor que todos desejamos.

    Honestamente não conheço ninguém que seja contra o tombamento de Brasília. Pessoalmente, sou muito crítico com quem acha que o tombamento é uma barreira para soluções urbanas que melhorem o Distrito Federal. Não é. Podemos e devemos melhorar nossa cidade. Já passou da hora.

    Curtir

  2. O argumento mais utilizado pelo setor de imobiliário, em Brasília, para justificar o caos viário em que a cidade se encontra, é o de que o tombamento, o fato de Brasília ser uma cidade Parque, com amplas áreas verdes, seriam os vilões de tal mazela. Ainda que o tombamento e a relativa baixa densidade do centro tivessem responsabilidade nessa questão, ainda assim, o valor intrínseco do bem tombado como patrimônio cultural da humanidade, deveriam ser preservados e buscadas soluções adequadas ao problema. Acontece que a situação de concentração de funções no Plano Piloto, tanto administrativas como institucionais e de serviços criaram uma situação de macrocefalia urbana, com alta densidade de serviços e empregos e um entorno com função única de dormitório. E essa situação não é uma condição inerente ao espaço da cidade moderna, mas o resultado de uma administração centralizadora de funções e investimentos.
    A solução para a questão viária em Brasília está longe de ser o adensamento de um centro já sobrecarregado de tráfego e com várias sobrecargas de infraestrutura. O que deve ser feito é a implementação séria da descentralização das funções administrativas distritais, além da estruturação de um sistema de transporte coletivo rápido e confortável para a população. Além disso, medidas restritivas ao tráfego de veículos no centro deverão ser adotadas, aliadas a campanhas institucionais que promovam o transporte solidário, entre outras medidas.
    Responsabilizar o tombamento de Brasília é o caminho mais fácil e simplista para explicar uma problemática multifatorial que tem raízes, dentre outras, nas políticas de incentivo governamentais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: